Coimbra, 05 jun (Lusa) -- Quarenta e cinco dos 53 municípios em desequilíbrio financeiro estrutural vão recorrer à linha de crédito de mil milhões de euros acordada com o Governo, disse hoje à Lusa o secretário-geral da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP).

Segundo Artur Trindade, apenas Alcanena, Alpiarça, Castanheira de Pera, Fornos de Algodres, Mesão Frio, Mondim de Basto, Murça e Vouzela não vão candidatar-se ao Programa de Apoio à Economia Local (PAEL) - no âmbito do qual está prevista a linha de financiamento -- por não terem dívida de curto prazo.

O responsável calculou que, no total, serão cerca de uma centena os municípios que têm dívida a curto prazo, mas referiu que, na maioria dos casos, esta "vai ser coberta" pelo não pagamento dos subsídios de férias e de Natal aos funcionários, cujo montante deve ser canalizado para a amortização da dívida, de acordo com a lei.