Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Há mais seleções na FIFA do que países na ONU

Mundial 2018

GettyImages

Com 211 equipas nacionais filiadas, a entidade máxima do futebol mundial é mais numerosa do que as Nações Unidas. Mas também há estados-membro da ONU sem seleção de futebol

Rui Antunes

Rui Antunes

Jornalista

Atrás de cada seleção nacional de futebol há um país, mas por cada país podem existir várias seleções nacionais de futebol. Assim se explica que os 193 países que integram a Organização das Nações Unidas (ONU) fiquem àquem das 211 federações – e respetivas seleções - reconhecidas pela FIFA. A diferença resulta, em larga medida, de territórios ultramarinos que, apesar de pertencerem a determinado país, não abdicam de ver a sua identidade representada numa seleção de futebol.

As 32 equipas presentes na fase final do Campeonato do Mundo, a decorrer na Rússia, saíram de um lote de 211 que incluí, por exemplo, as seleções de Macau, Hong Kong e Taiwan, duas regiões administrativas especiais e outra que reclama a independência da China, ou as de Guam, Porto Rico, Ilhas Virgens Americanas e Samoa Americana, todas sob a jurisdição dos Estados Unidos da América, no seio da ONU.

É o Reino Unido, porém, que mais bandeiras acrescenta à FIFA, uma vez que, além de Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte, divide-se noutras sete seleções de territórios ultramarinos: a de Gibraltar e as caribenhas de Montserrat, Ilhas Turcas e Caicos, Ilhas Caimão, Bermuda, Anguila e Ilhas Virgens Brtânicas, esta última em tempos orientada pelo português André Villas Boas, na sua primeira experiência como treinador.

Outras heranças do período expansionista, as ilhas de Aruba e de Curacao, também nas Caraíbas, pertencem à Holanda, mas contam igualmente com seleções independentes na FIFA, assim como as Ilhas Faroé (região autónoma da Dinamarca), na Europa, e a Nova Caledónia (território da França) e as Ilhas Cook (ligadas à Nova Zelândia), ambas no Pacífico. Na FIFA, ao contrário do que sucede na ONU, já há espaço, também, para a Palestina e o Kosovo.

No total, contabilizam-se 24 federações/seleções no mapa da FIFA que não encontram correspondência na lista de estados-membros da ONU. Mas também há seis países com assento nas Nações Unidas que não estão filiados na entidade máxima do futebol mundial, todos no Pacífico: Quiribati, o país que entra sempre primeiro em cada novo ano, Ilhas Marshall, Tuvalu, Palau, Micronésia e Nauru, o país insular mais pequeno do mundo (apenas 21 km2) que, desde 1996, leva já sete participações consecutivas em Jogos Olímpicos, sempre na modalidade de halterofilismo.