Kim Jong-il morreu no sábado às 08h30 locais (23h30 de sexta-feira em Lisboa), informou um apresentador da televisão estatal de Pyongyang KCTV em lágrimas.

Um despacho da KCNA citado pela agência noticiosa norte-americana Associated Press explica que Kim Jong-il morreu na sequência de "uma grande fatiga mental e física" durante uma viagem de comboio.

Kim Jong-Un, nascido em 1983 ou 1984, foi designado para suceder, agora, ao pai na liderança da única dinastia comunista da História, de acordo com a agência oficial de Pyongyang KCNA, que apelou aos norte-coreanos para o reconhecerem como o seu líder. "Todos os membros do Partido (dos Trabalhadores), militares e público deverão seguir fielmente a autoridade do camarada Kim Jong-Un e proteger e reforçar a frente unida do partido, do exército e do público", exortou a KCNA.

O funeral de Kim Jong-il está agendado para 28 de dezembro e as autoridades de Pyongyang decretaram um luto nacional até ao próximo dia 29. De acordo com a KCTV, os restos mortais de Kim Jong-il poderão ser enterrados no Palácio Memorial de Kumsusan, onde também se encontra o mausoléu do seu pai, Kim Il-sung.