"Hosni Mubarak está clinicamente morto", noticiou a agência, citada pela AFP, acrescentando que "fontes médicas disseram que o coração" do ex-presidente egípcio "parou de bater e não respondeu à desfibrilhação".

O antigo líder egípcio foi transferido hoje da prisão onde se encontrava para um hospital militar, depois de ter sofrido um ataque cardíaco, referiu um oficial da polícia.