O ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, afirmou hoje que está de consciência "completamente tranquila" em relação à sua licenciatura, sublinhando que conseguiu o curso "ao abrigo da lei".

"Estou de consciência completamente tranquila. Ao abrigo da lei que estava, e está, em vigor, apresentei uma candidatura e cumpri todas aquelas que eram as regras que estavam estabelecidas", afirmou o ministro, em resposta a questões dos jornalistas sobre a sua licenciatura na Universidade Lusófona à margem da inauguração do Museu Nacional do Desporto, em Lisboa.

Miguel Relvas acrescentou que, sobre este caso, se "ouvem muitas histórias que não têm razão de ser".