GALERIA MULTIMÉDIA (clique em baixo para ver)

O juiz Mitchell Beckloff, do Tribunal Superior de Los Angeles, apoiou o advogado do cantor, John Branca, e o produtor musical John McClain, que foram as duas pessoas a quem o testamento de Michael Jackson (2002) concedia poderes de administração.

"É nosso desejo fazer tudo o que pudermos para respeitar os desejos do Michael Jackson", disse Howard Weitzman, que falou depois da audição de John Branca, em sua representação. Weitzman considerou que o juiz tomou "a decisão certa."