O presidente da Empresa de Eletricidade da Madeira (EEM), Rui Rebelo, confirmou à Lusa que se registou na primeira noite do ano um 'apagão geral', adiantando que na origem do problema estará um "desequilíbrio entre a oferta a procura" de energia.

"Neste momento, a situação está solucionada", disse Rui Rebelo, e adiantou que a EEM "aguarda por parte dos técnicos responsáveis uma resposta sobre o que realmente aconteceu".

"Neste momento, a situação está solucionada", disse Rui Rebelo, e adiantou que a EEM "aguarda por parte dos técnicos responsáveis uma resposta sobre o que realmente aconteceu".

"Não foi um problema da central da Vitória e pensamos que terá vindo da central térmica do Caniçal terá originado o apagão na ilha toda", declarou.

O responsável explicou que "esta perda de produção significa que as subestações responderam ao aviso de que o sistema de produção não estava em condições de responder à totalidade da produção exigida".

Rui Rebelo referiu que como uma das estações "não conseguiu corresponder às necessidades solicitadas, por questões de segurança, o sistema desliga-se automaticamente"

"Este desequilíbrio entre a oferta e a procura provocou um colapso, mas ainda estamos a averiguar onde é que surgiu o problema na rede, sabendo de antemão que houve algo que fez perder a produção [energia]", acrescentou.

Neste tipo de situação, o fornecimento de energia vai sendo restabelecido de forma gradual à medida que os sistemas da EEM se vão restabelecendo, referiu.

Esta noite, às 21:44 registou-se um `apagão geral` na Madeira, tendo a energia começado a ressurgir às 22:20.