Porto Santo, 19 ago (Lusa) -- O líder do PSD-Madeira, Alberto João Jardim, considerou no sábado à noite, no Porto Santo, que foi o Governo Central, de coligação PSD/CDS-PP, a dar o primeiro passo de separatismo ao remeter ao arquipélago o pagamento da sua dívida.

"E no meio disto tudo, também temos que ter presente uma coisa: como viram a República disse 'a Madeira que pague as suas dívidas e nós, República Portuguesa, pagamos as nossas'. Afinal quem são os separatistas?", questionou Alberto João Jardim, que respondeu: "Quando um Estado como Portugal diz 'amanhem-se lá na Madeira e paguem o que fizeram', está dado o primeiro passo de separatismo, mas quem deu o passo foi o Governo de Lisboa".

No comício que assinala a "rentrée" do PSD-M, o também presidente do Governo Regional da Madeira sustentou: "Durante anos, como Lisboa e os poderes que lá estão não podiam negar o trabalho que se tinha feito na Madeira, então, para nos denegrir, eles começaram a dizer que nós vivíamos à custa da população do Continente".