Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

WikiLeaks: Equador retoma diálogo e quer garantias para Assange

Lusa

  • 333

Quito, 25 ago (Lusa) - O Governo do Equador anunciou hoje que vai retomar o diálogo com o Reino Unido e a Suécia para encontrar uma solução para o caso Julian Assange, o fundador do 'site' WikiLeaks refugiado na embaixada equatoriana em Londres.

O anúncio foi feito pelo presidente equatoriano, Rafael Correa, que antecipou as propostas que vai fazer: a entrega por Londres de um salvo-conduto a Assange, a quem o Equador deu asilo político, ou a garantia da Suécia de que não o extraditará para um terceiro país.

Assange refugiou-se em junho na embaixada do Equador em Londres e pediu asilo político para evitar a extradição para a Suécia onde é acusado de dois crimes sexuais. Disse recear que as autoridades suecas o entreguem aos Estados Unidos, onde poderia responder por espionagem depois do 'site' que fundou ter divulgado milhares de telegramas diplomáticos norte-americanos.