Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

WikiLeaks: Assange pede fim de perseguição e garantias de que não será extraditado

Lusa

  • 333

Nova Iorque, 27 set (Lusa) -- O fundador do portal Wikileaks, Julian Assange, pediu, esta quarta-feira, à administração Obama que acabe com a perseguição e exigiu garantias aos governos do Reino Unido e Suécia de que não será extraditado para os Estados Unidos.

"Estamos de acordo nos discursos que falam de alcançar a paz, contudo, o tempo das palavras acabou. Chegou a hora de os Estados Unidos pararem com a perseguição ao WikiLeaks, ao nosso pessoal e às nossas fontes", afirmou Julian Assange, numa videoconferência durante uma iniciativa organizada na sede das Nações Unidas.

O australiano, que interveio a partir da embaixada do Equador em Londres, onde se encontra há três meses, disse que, até ao momento, nem o Reino Unido nem a Suécia deram garantias às autoridades equatorianas de que não será extraditado para os Estados Unidos.