Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Volta a Portugal: As "suspeitas" do costume para a decisão

Lusa

  • 333

Lisboa, 12 ago (Lusa) -- A 74.ª Volta a Portugal em bicicleta cumpre o ritual das últimas edições, mantendo-se na parte superior do mapa português, sem direito a visitas ao Sul ou às ilhas, mas com a Serra da Estrela como epicentro das decisões.

A Volta pode estar a anos-luz do lote das grandes do ciclismo, mas nem por isso deixa de seguir o seu exemplo, reservando o seu primeiro dia ao tradicional prólogo, um curtíssimo percurso de 2,2 quilómetros nas ruas de Castelo Branco, habituadas a receber as etapas mais longas da prova, um papel que este ano foi trocado pelo de cidade inaugural.

Entregue a primeira amarela da 74.ª edição, abrem-se as hostilidades. Sem tempo para "aquecer", o pelotão enfrenta, de entrada, a etapa mais longa e uma das mais difíceis: são 200,8 quilómetros entre as Termas de Monfortinho e Oliveira do Hospital, com cinco contagens de montanha (três de quarta, uma de terceira e uma duríssima de segunda a 30 quilómetros da meta) no cardápio que deverá impedir uma chegada compacta, em "sprint".