Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Vítor Pereira assume que fórmula classificativa penaliza árbitros com mais jogos

Lusa

  • 333

Lisboa, 19 jun (Lusa) -- O presidente do Conselho de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) reconheceu hoje, à SportTV, que o método de avaliação em vigor para a classificação dos árbitros prejudica aqueles que apitam maior número de jogos.

"É verdade que os árbitros que apitam maior número de jogos são prejudicados, mas fomos todos surpreendidos com isso, desde o Conselho de Arbitragem, à APAF (Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol) e aos árbitros", disse Vítor Pereira, fazendo um "mea-culpa", para o qual tem as suas justificações.

O presidente do CA imputa ao aumento do número de jogos apitado por cada árbitro o falhanço do método de avaliação: "Cada árbitro fez em média 24 a 25 jogos, ou seja, mais 12 do que na época passada. Com o aumento dos quadros e com as normas classificativas aprovadas e em vigor, ninguém se apercebeu do seu impacto no processo classificativo. Se nos tivéssemos apercebido, teríamos tomado as medidas necessárias".