Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Vice-presidente da Câmara de Portimão suspenso de funções em prisão domiciliária

Lusa

  • 333

Lisboa, 05 jul (Lusa) - O vice-presidente da Câmara de Portimão suspenso de funções, Luís Carito, está a partir de hoje em prisão domiciliária com pulseira eletrónica, depois de ter permanecido duas semanas em prisão preventiva, disse à agência Lusa fonte judicial.

O autarca ficou em prisão preventiva a 21 de junho, dia em que o juiz Carlos Alexandre, do Tribunal Central de Instrução Criminal de Lisboa, aplicou ao arguido a medida de coação mais gravosa, até que estivessem reunidas as condições legais e técnicas para que pudesse passar a prisão domiciliária, com pulseira eletrónica.

Luís Carito, o vereador da Câmara de Portimão Jorge Campos, o administrador da empresa municipal Portimão Urbis Lélio Branca e os administradores Artur Curado e Luís Marreiros, da Pictures Portugal, foram detidos por suspeitas de corrupção, administração danosa, branqueamento de capitais e participação económica em negócio.