Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Venezuela/Presidenciais: Maduro acusa "direita salvadorenha" de pagar a mercenários para o assassinarem

Lusa

  • 333

Caracas, 07 abr (Lusa) -- O Presidente interino da Venezuela disse, este sábado, que um grupo de mercenários, pagos "pela direita salvadorenha", chegou ao país com a intenção de o matar e culpou os norte-americanos de estarem por detrás da alegada conspiração.

Os objetivos do alegado "grupo mercenário" serão três: agravar a violência nas principais cidades do país, "cometendo homicídios bárbaros", aumentar as ações de sabotagem do sistema elétrico e "matar-me", afirmou Nicolás Maduro, durante um comício no estado Bolívar, localizado no sudeste da Venezuela, a 585 quilómetros de Caracas.

Na perspetiva do candidato às presidenciais do próximo dia 14, por detrás do alegado plano "está a mão" do ex-embaixador norte-americano na Organização de Estados Americanos Roger Noriega e a do ex-embaixador na Venezuela Otto Reich, além da direita de El Salvador que "mandou uns mercenários pagos por eles", afirmou Maduro, pedindo ao povo para estar em "alerta máximo".