Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Vendas de imóveis a empresas públicas colocam 1,4 mil ME nos orçamentos entre 2006 e 2011

Lusa

  • 333

Lisboa, 26 dez (Lusa) -- O Estado arrecadou 1.438 milhões de euros de receitas com vendas de imóveis entre 2006 e 2011, mas 1.381 milhões de euros deste bolo vieram de vendas a empresas públicas que estão fora do perímetro de consolidação.

Apenas 57 milhões de euros destes 1.438 milhões de euros conseguidos com a venda de imóveis não terão sido vendidos a empresas públicas que têm como objetivo a gestão e requalificação do património imobiliário que compram ao Estado -- a Sagestamo, a Estamo, a Lazer e Floresta e a Baía do Tejo -, de acordo com uma análise do Tribunal de Contas à venda de imóveis do Estado a empresas públicas hoje publicado.

Estando fora do perímetro de consolidação nas administrações públicas, os negócios com estas entidades acabam por contar para efeitos estatísticos como um negócio com uma empresa privada. As receitas entram dentro do orçamento como se de uma venda a um privado se tratasse e acabam por beneficiar as contas do défice orçamental dos anos respetivos.