Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Utentes preocupados com inoperacionalidade da VMER de Évora

Lusa

  • 333

Évora, 07 mai (Lusa) - O Movimento de Utentes da Saúde Pública (MUSP) de Évora manifestou-se hoje preocupado com a inoperacionalidade da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER), acusando o Governo de fazer "cortes cegos" na saúde, pondo em "risco vidas humanas".

"O ministro da Saúde e o Governo cortam de forma cega na área da saúde", porque é necessário "contratar médicos e especialistas para assegurarem este serviço", o que "não está a ser feito", criticou a porta-voz do MUSP do distrito de Évora, Sílvia Santos.

A responsável falava à agência Lusa depois de a Ordem dos Médicos ter denunciado que a VMER de Évora está inoperacional em quase metade dos turnos, deixando o distrito "sem nenhum meio qualificado de emergência médica pré-hospitalar".