Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

União Africana condena renúncia alegadamente forçada do primeiro-ministro do Mali

Lusa

  • 333

Nairobi, 12 dez (Lusa) -- A União Africana (UA) condenou hoje a renúncia alegadamente forçada do primeiro-ministro do Mali, Cheick Modibo Diarra, insistindo que os militares devem obedecer à autoridade do poder civil.

A presidente da Comissão da União Africana, Nkosazana Dlamini-Zuma, "condena veementemente as condições em que se deu a renúncia" ao cargo, refere uma nota do bloco, citada pela agência noticiosa francesa AFP.

A UA exige aos militares que "se subordinem completamente" às autoridades civis.