Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

UE/Crise: Portas defende flexibilidade na aplicação de fundos estruturais

Lusa

  • 333

Bucareste, 01 jun (Lusa) -- O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros defendeu hoje na Roménia maior flexibilidade na aplicação dos fundos e que Portugal não é favorável a mecanismos de duplas sanções associados a fundos estruturais.

"Num contexto de austeridade e de recessão é da maior importância que o resultado das negociações sobre o novo quadro financeiro plurianual possa estimular a convergência real, atuar como instrumento de crescimento e dinamizar o mercado interno", disse Paulo Portas que participa em Bucareste, Roménia, na reunião sobre a política de coesão responsável pelos fundos comunitários.

O grupo "Amigos da Coesão" é constituído pela Bulgária, República Checa, Estónia, Grécia, Espanha, Hungria, Letónia, Lituânia, Polónia, Roménia, Eslovénia, Eslováquia, Espanha e Portugal.