Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

UE/Cimeira: Passos Coelho garante que decisões não defraudaram expetativas

Lusa

  • 333

Bruxelas, 14 dez (Lusa) -- O primeiro-ministro rejeitou hoje que as decisões da cimeira de Bruxelas dedicada ao reforço da união económica e monetária tenham defraudado as expetativas, embora admitindo que os documentos originalmente sobre a mesa apontavam para "objetivos talvez um pouco mais ambiciosos".

"Eu julgo que estas decisões são boas decisões, portanto não vou estar no final da reunião do Conselho a diminuir a importância das decisões que nós alcançámos. É sabido que o relatório do presidente do Conselho Europeu e dos outros presidentes (da Comissão, Parlamento Europeu e Banco Central Europeu) apontava para objetivos talvez um pouco mais ambiciosos, isso é conhecido", comentou Passos Coelho, no final da cimeira de Bruxelas.

Todavia, salientou o primeiro-ministro, esses objetivos "não representavam um consenso entre os 27 países, representavam uma proposta para discussão, e dessa proposta aquilo que acabou por estar refletido nas conclusões é um bom consenso".