Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Tribunal Penal da Tailândia defende sentença aplicada a jornalista por crime de lesa-majestade

Lusa

  • 333

Banguecoque, 25 jan (Lusa) -- O Tribunal Penal da Tailândia defendeu hoje a sentença de 10 anos de cadeia aplicada esta semana a um jornalista e ativista político pelo delito de lesa-majestade, apesar das críticas das Nações Unidas.

O ex-editor da revista "voice of Taksin", Somyot Prueksakasemsuk, foi condenado quarta-feira a 10 anos de prisão pela publicação de dois artigos escritos por outra pessoa e considerados ofensivos para a monarquia que reina o país.

Somyot Prueksakasemsuk, próximo dos camisas vermelhas, os apoiantes do antigo chefe do Governo Taksin Shinawatra, irmão da atual primeira-ministra, viu ainda a pena ser acrescida em um ano após o tribunal ter levantado a suspensão de uma pena anterior.