Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Tribunal do Bangladesh condenou evangelista islâmico à morte por crimes de guerra

Lusa

  • 333

Daca, 21 jan (Lusa) -- O Tribunal de Crimes de Guerra do Bangladesh condenou hoje um evangelista islâmico à morte por enforcamento por genocídio e outras atrocidades durante a luta de libertação do país em 1971 contra o Paquistão.

Maolana Abul Kalam Azad, que esteve em fuga ao longo de um ano, é a primeira pessoa a ser condenada pelo Tribunal de Crimes Internacionais criado pelo governo para julgar suspeitos de crimes de guerra.,

O líder evangélico foi considerado culpado em sete das oito acusações que lhe tinham sido feitas incluindo genocídio, homicídio e sequestro, afirmou o juiz Obaidul Hasan perante um tribunal sob fortes medidas de segurança.