Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Tribunal de Idanha condena à pena máxima homem que matou presidente de junta e marido

Lusa

  • 333

Idanha-a-Nova, 21 mar (Lusa) - O Tribunal de Idanha-a-Nova condenou hoje à pena máxima de 25 anos de prisão o empreiteiro que matou com tiros de caçadeira a presidente da Junta de Freguesia de Segura e o marido.

José Torres, que não esteve presente na leitura do acórdão, foi condenado a 17 anos de prisão pelo homicídio da autarca, a outros 15 por matar o marido e ainda a dois anos de prisão por posse de arma proibida. Como cúmulo jurídico, o tribunal fixou-lhe a pena máxima praticada em Portugal: 25 anos de prisão.

O tribunal deu como provado que o empreiteiro quis matar a presidente da junta por denunciar que o homem despejava ilegalmente entulho de obras, prejudicando-lhe a atividade, enquanto, segundo o arguido, fecharia os olhos a outros casos.