Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Tribunal de Contas da UE sugere substituição do fundo de globalização

Lusa

  • 333

Bruxelas, 25 jun (Lusa) -- O Tribunal de Contas Europeu recomendou hoje que os fundos de emergência da União Europeia (UE) destinados aos trabalhadores afetados por despedimentos coletivos sejam pagos mais rapidamente, sugerindo a substituição do fundo de globalização por um instrumento mais eficaz.

Num relatório hoje divulgado, o Tribunal, presidido pelo juiz português Vítor Caldeira, defende que "um fundo especial destinado a apoiar os trabalhadores despedidos devido à globalização gera um valor acrescentado europeu apenas limitado e deverá ser substituído por um sistema mais eficiente", sendo proposta uma adaptação do Fundo Social Europeu (FSE) para tal finalidade.

De acordo com a instituição que controla as finanças da UE e tem como função melhorar a gestão financeira e verificar como são usados os dinheiros públicos, entre março de 2007 e dezembro de 2012, o Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização (FEG) pagou mais de 600 milhões de euros a trabalhadores que perderam o emprego em consequência de despedimentos coletivos provocados por mudanças na estrutura do comércio mundial.