Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Tribunal da Régua condenou principal arguido do processo Douro Negro a16 anos de prisão

Lusa

  • 333

Peso da Régua, 29 out (Lusa) -- O Tribunal da Régua condenou hoje a 16 anos de prisão Pedro Marta, o principal arguido do Douro Negro, um megaprocesso de falsificação de vinho do Porto, mas a defesa já anunciou que vai recorrer.

Há uma década que se arrasta este processo de falsificação de vinho do Porto.

O Tribunal da Relação do Porto decidiu reenviar o processo para a primeira instância para que fossem acrescentados cerca de uma centena de novos crimes, entre eles fraude fiscal qualificada, falsificação de documentos ou introdução fraudulento ao consumo, a 45 dos arguidos envolvidos no caso.