Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Trabalhadores das cantinhas exigem aumentos salariais e negociação do contrato coletivo

Lusa

  • 333

Matosinhos, 11 fev (Lusa) -- Cerca de centena e meia de trabalhadores das cantinas, refeitórios e bares concessionados manifestaram-se hoje, em Matosinhos, exigindo aumentos salariais, a negociação do contrato coletivo e a garantia de uma carga horária mínima de 25 horas semanais.

Em declarações à agência Lusa, o coordenador do Sindicato da Indústria da Hotelaria e Turismo afirmou que a associação patronal e as empresas do setor "recusam negociar aumentos salariais há três anos" e "têm vindo a pôr em causa direitos dos trabalhadores previstos no contrato coletivo de trabalho".

Como exemplo, Francisco Figueiredo avançou o facto de "algumas" terem "deixado de pagar o subsídio noturno e o subsídio de alimentação nas férias", além de "implementarem horários ilegais de 12 horas diárias, não cumprirem os quadros de densidades e, aproveitando-se da nova legislação, passarem a pagar apenas 25% do valor que pagavam pelo trabalho prestado em dia feriado".