Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Trabalhadores da EPUL avançam com providência cautelar para impedir extinção

Lusa

  • 333

Lisboa, 28 mai (Lusa) - Os trabalhadores da Empresa Pública de Urbanização de Lisboa (EPUL) vão avançar, nas próximas duas semanas, com uma providência cautelar para impedir a extinção da empresa, aprovada hoje pela assembleia municipal da capital.

Dulce Mendes, representante da comissão de trabalhadores, disse à Lusa que o representante legal dos funcionários, o advogado Garcia Pereira, está a ultimar uma providência cautelar para impugnar a decisão da assembleia que será entregue em tribunal dentro das próximas duas semanas.

"Entre os fundamentos da providência está a assunção de que a proposta deliberada é ilegal, uma vez que a empresa foi fundada pela Assembleia da República e os seus estatutos estão definidos em Diário da República", disse Dulce Mendes.