Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Trabalhadores da ANA consideram que privatização não os defendeu

Lusa

  • 333

Lisboa, 27 dez (Lusa) -- A Comissão de Trabalhadores (CT) da ANA -- Aeroportos de Portugal disse hoje que a privatização da empresa não defende o interesse dos trabalhadores e criticou a "opacidade deste processo" em que, afirma, foi "marginalizada".

O comunicado de empresa da estrutura que representa os trabalhadores da gestora de aeroportos foi conhecido após o Governo ter anunciado hoje que os franceses da Vinci ganharam a corrida à privatização da empresa concessionária de oito aeroportos portugueses. A Vinci, que fez a proposta mais alta pela ANA, está presente em Portugal enquanto acionista da Lusoponte, concessionária das pontes Vasco da Gama e 25 de Abril até 2030.

Segundo a Comissão de Trabalhadores, a privatização da ANA foi feita sem qualquer consulta prévia ou informação a esta entidade, numa nota em que critica ainda a "opacidade do processo".