Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Tecnologia: Processos neurofisiológicos identificam utilizadores de computadores

Lusa

  • 333

Braga, 13 jun (Lusa) - A Universidade do Minho (UMinho) e a Critical Software desenvolveram uma tecnologia pioneira para identificar o utilizador de um determinado computador através de processos neurofisiológicos intransmissíveis, garantindo assim a deteção de "intrusos" ou "roubos de identidade".

Este novo tipo de reconhecimento, denominado de Keystroke Dynamics, "é um processo essencialmente matemático de captação dos ritmos característicos de cada utilizador", explicou o mentor da tecnologia, João Ferreira.

"Recolhemos os ritmos de digitação e, a partir dessa informação, fazemos uma análise estatística para detetar o que é ou não característico daquele utilizador. Desta forma, é mais difícil alguém se apoderar da identidade da pessoa que usa aquele computador", adiantou.