Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Taxa sobre as transações financeiras "tem tudo para correr mal" - Presidente da Bolsa

Lusa

  • 333

Lisboa, 31 jan (Lusa) - O presidente da Bolsa portuguesa, Luís Laginha de Sousa, disse hoje que o imposto sobre as transações financeiras tem tudo "para correr mal", com a fuga de investidores para outros mercados.

"Este é um tema que tem todos os ingredientes para que possa correr mal. Caso avance, no final, serão beneficiados os que se queriam penalizar devido à ida das transações para outros mercados e plataformas, conjugado com a relocalização para outras geografias dos valores mobiliários que estão em Portugal", disse hoje o presidente da Nyse Euronext Lisboa, no discurso de abertura da gala de entrega de prémios da Bolsa, que decorreu no Centro Cultural de belém, em Lisboa.

A União Europeia deu, a semana passada, luz verde a que onze países - Áustria, Alemanha, Bélgica, Espanha, Estónia, Eslovénia, Eslováquia, França, Grécia, Itália e Portugal - criem uma taxa de cooperação reforçada sobre as transações financeiras.