Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Supremo volta a rejeitar libertação imediata de Vale e Azevedo

Lusa

  • 333

Lisboa, 15 fev (Lusa) - O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) voltou a rejeitar o pedido de libertação imediata de Vale e Azevedo, presidente do Benfica de 1997 a 2000, apresentado por um grupo de cidadãos.

Em acórdão a que a agência Lusa teve acesso, datado de quinta-feira, o STJ recusou que Vale e Azevedo, extraditado para Portugal a 12 de novembro de 2012, esteja em prisão ilegal, contrariando José António Muacho, Ana Elisabete Lopes e Deolinda Branco da Silva.

Os cidadãos recorreram para o STJ com o fundamento de que Vale e Azevedo já cumpriu cinco sextos da pena de 11 anos e meio, fixada em cúmulo jurídico pela 4.ª Vara Criminal de Lisboa, no âmbito dos processos Ovchinnikov/Euroárea (seis anos de prisão em cúmulo), Dantas da Cunha (sete anos e meio) e Ribafria (cinco anos).