Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Subsídios: Associação sindical da PSP considera incompreensível "intervalo" na Constituição

Lusa

  • 333

Lisboa, 06 jul (Lusa) -- A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP) considera incompreensível que se faça "um intervalo" na Constituição portuguesa, depois de o Tribunal Constitucional ter declarado inconstitucional o corte dos subsídios a funcionários públicos", mas admitindo uma exceção em 2012.

Em comunicado, a ASPP/PSP considerou que "foi feita justiça para com os funcionários públicos no que diz respeito aos anos de 2013 e 2014", mas declarou que a decisão do Tribunal Constitucional (TC), conhecida na noite de quinta-feira, "não é compreensível", ao permitir "um intervalo" na Constituição da República Portuguesa para 2012.

A associação sindical admitiu lutar pela reposição dos subsídios de férias e de Natal e referiu que "espera ainda que esta decisão do TC não sirva para dar cobertura política a que existam cortes nos subsídios de todos os trabalhadores".