Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Submarinos: Desilusão com Ministério Publico levou INTELI a não cobrar peritagens

Lusa

  • 333

Lisboa, 22 jan (Lusa) -- A empresa de consultoria INTELI justificou a não cobrança de honorários pelas peritagens feitas para a investigação do processo submarinos/contrapartidas, por sentir que houve falta de proteção do Ministério Público quando, alegadamente, foi humilhada e descredibilizada.

O Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) já entregou ao tribunal que julga o caso submarinos/contrapartidas a cópia da carta em que a INTELI mostra-se desiludida com o Ministério Público e renuncia aos honorários da consultoria prestada à investigação.

Trata-se de uma cópia enviada pelo presidente da INTELI, Rui Felizardo à procuradora Auristela Pereira, do DCIAP, em que são explicadas as razões e a "desilusão" que levaram esta empresa de consultoria a não receber dinheiro pelas peritagens feitas a pedido do departamento do Ministério Público (MP).