Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

STJ mantém juiz Rangel no processo da claque do Benfica No Name Boys

Lusa

  • 333

Redação, 02 nov (Lusa) -- O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) indeferiu o pedido de escusa do juiz Rui Rangel, candidato derrotado nas recentes eleições do Benfica, mantendo o magistrado no processo de recurso interposto por elementos de uma das claques do clube.

O concorrente de Luís Filipe Vieira à presidência das "águias" defendeu haver o risco de se "gerar desconfiança sobre a sua imparcialidade", invocando os números 1 e 4 do artigo 43.º do Código de Processo Penal, uma vez que os 29 indivíduos que recorreram das respetivas condenações são membros do grupo organizado de adeptos benfiquista No Name Boys.

Segundo o acórdão a que a agência Lusa teve acesso, os juízes do STJ consideraram não existir "motivo sério e grave capaz de gerar no homem médio um sentimento de desconfiança sobre a imparcialidade da decisão, tanto mais que, sendo tornada num recurso, é necessariamente urna decisão colectiva".