Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

S&P aumenta probabilidade de descer o 'rating' do Brasil nos próximos dois anos

Lusa

  • 333

Nova Iorque, 07 jun (Lusa) - A agência de notação financeira Standard and Poor's reviu hoje em baixa a perspetiva sobre a economia do Brasil, de estável para negativa, devido ao fraco crescimento e às dificuldades orçamentais, podendo descer o 'rating' nos próximos dois anos.

A agência de notação financeira nota que, com esta descida da perspetiva de evolução da economia ('outlook'), uma degradação do 'rating' do país nos próximos dois anos passa a ser provável, a não ser que o Governo brasileiro tome medidas para inverter "o fraco crescimento económico e os principais indicadores orçamentais e externos", dado que a perda de credibilidade na condução da política económica enviou sinais ambíguos relativamente à capacidade do país conseguir absorver um choque externo", escreve a Standard & Poor's no comunicado onde divulga a revisão em baixa.

A ausência de uma mexida imediata no 'rating' do país, que se mantém em BBB, "reflete as instituições políticas bem implementadas, os níveis razoáveis de dívida externa e o compromisso político sobre a estabilidade económica", explicou o analista da S&P encarregue da avaliação do Brasil, Sebastian Briozzo, que acrescenta, no entanto, que a avaliação engloba também "a dívida relativamente grande do executivo e as necessidades de refinanciamento".