Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Só 30% dos universitários que recorrem a empréstimos são bolseiros da ação social

Lusa

  • 333

Lisboa, 31 jan (Lusa) -- Dos alunos que recorrem a empréstimos bancários para financiamento de estudos superiores, apenas 30% são bolseiros da ação social e muitos fazem-no como complemento de outros rendimentos, afirmou hoje um dos membros do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas.

"Os estudos que foram feitos sobre esta matéria levaram a concluir que é uma fração relativamente limitada de alunos que recorre a estes empréstimos", disse hoje, em declarações à Lusa, o reitor da Universidade da Beira Interior, João Queirós.

De acordo com os dados disponibilizados pela SPGM -- Sociedade de Investimento, empresa responsável pela gestão da linha de crédito, desde o início do atual ano letivo e até 31 de dezembro de 2012, tinham sido contratualizados 1.388 empréstimos, com um valor global de crédito contratado de 17.390.622 euros, mas, até essa data, apenas 1.747.647 euros tinham sido efetivamente utilizados.