Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Síria: Paulo Portas considera "politicamente desajeitada" ausência de posição comum da UE

Lusa

  • 333

Bruxelas, 28 mai (Lusa) -- O ministro dos Negócios Estrangeiros lamentou hoje a ausência de uma posição comum da União Europeia sobre a Síria, considerando que a "renacionalização" da decisão da entrega de armas é "politicamente desajeitada" e "diminui a credibilidade da política externa europeia".

Paulo Portas, que na segunda-feira à tarde, ainda durante as negociações, havia dado conta da "posição restritiva" de Portugal sobre a eventual introdução de mais armas no conflito, considerou hoje, numa declaração à Lusa à partida de Bruxelas, que "é politicamente desajeitado que os europeus, quando está em preparação uma conferência de paz para a Síria, em vez de se empenharem em ter um papel central nessa conferência, optem por relaxar um embargo de armamento".

"No fundo, a Europa acaba por dar um sinal de fornecimento de armas que os Estados Unidos têm evitado dar", ainda para mais através de uma "renacionalização" das decisões, disse, reiterando que "Portugal, como a maioria dos Estados, defendeu uma posição bem mais restritiva e condicional nesta questão".