Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Síria: China lamenta demissão de Kofi Annan

Lusa

  • 333

Pequim, 03 ago (Lusa) -- A China lamentou hoje a demissão de Kofi Annan do cargo de enviado da ONU e Liga Árabe para a Síria e garantiu que continuará a "trabalhar para uma resolução política" do conflito naquele país.

"A China lamenta a demissão de Annan. Compreendemos a dificuldade do trabalho de mediação de Annan e respeitamos a sua decisão", refere o Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês em comunicado.

Os Estados Unidos acusaram na quinta-feira a China e a Rússia de serem responsáveis pela demissão de Kofi Annan por terem bloqueado várias resoluções no Conselho de Segurança da ONU.