Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Sindicato dos jogadores considera "inaceitáveis as pressões exercidas" para rescisões na Naval 1.º de Maio

Lusa

  • 333

Redação, 01 fev (Lusa) - O presidente do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF), Joaquim Evangelista, insurgiu-se hoje contra as pressões exercidas sobre quatro atletas da Naval 1.º de Maio para rescindirem os vínculos a poucas horas do fecho do mercado de transferências.

Em declarações à agência Lusa, o dirigente sindical confirmou que o organismo está a apoiar os quatro visados -- o guarda-redes Vítor Nogueira e os defesas Léo Bonfim, João Diogo e Raul Martins -- e considerou "inaceitável que, no último dia do mercado, tenham sido avisados de que o clube já não conta com eles".

Joaquim Evangelista referiu-se, assim, a uma situação hoje noticiada pelo portal "Maisfutebol", sublinhando que o clube da II Liga "devia ter avisado os jogadores com mais tempo se não tinha intenção de contar com eles, para poderem procurar alternativas".