Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Sindicato da Polícia contesta cortes em carta enviada ao Presidente da República

Lusa

  • 333

Lisboa, 21 abr (Lusa) -- A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP) admitiu hoje realizar ações de luta caso o Governo avance com mais cortes para o setor, considerando que os polícias "atingiram o limite dos sacrifícios".

"Entendemos que não há mais margem de manobra para novos cortes e que aqueles já efetuados colocam em causa a estabilidade necessária ao desempenho cabal da missão que temos enquanto profissionais da Polícia", refere uma carta que a ASPP/PSP vai entregar ao Presidente da República, Cavaco Silva.

O documento foi hoje aprovado pelo aquele sindicato da polícia durante as comemorações que assinalam a carga policial de há 24 anos sobre elementos da PSP, e que ficou conhecida por "secos e molhados".