Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Sindicato acusa grupo hoteleiro de substituir trabalhadores em greve, empresa nega

Lusa

  • 333

Porto, 26 jun (Lusa) -- O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Hotelaria do Norte acusou o grupo Fénix de recorrer a trabalhadores adicionais para fazer face a eventuais lacunas criadas pela greve geral de quinta-feira, acusação que a empresa rejeita.

Na terça-feira, o sindicato emitiu um comunicado no qual referia que o grupo "já contratou trabalhadores extras para trabalharem no dia de greve, na área de restauração e bebidas do hotel Ipanema Park, no Porto, onde se prevê uma elevada adesão à greve geral", pelo que denunciou a situação à Autoridade para as Condições no Trabalho e convocou um piquete de greve para as portas do estabelecimento na quinta-feira.

A administração do grupo Fénix, em comunicado enviado à Lusa, disse assegurar "o cumprimento de todas as normas laborais em vigor" e respeitar, "tal como sempre respeitou, todos os direitos fundamentais dos seus colaboradores, nomeadamente o seu direito à greve", sublinhando que o recurso a pessoal suplementar ocorre em exclusivo em "períodos de férias e de ocupação alta, como é o caso".