Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Simples redução das Forças Armadas não corresponde a uma reforma - general Pinto Ramalho

Lusa

  • 333

Lisboa, 19 fev (Lusa) - O ex-chefe do Estado-Maior do Exército Pinto Ramalho afirmou hoje que "a simples redução das Forças Armadas não corresponde a uma reforma" e criticou os que comparam rácios de gastos com pessoal e equipamento "sem fazer as contas".

Numa intervenção numa conferência no Parlamento, o general advertiu para as consequências de se ignorar a condição militar nas alterações que se venha a fazer na lei.

"Ignorar a condição militar, seja nas revisões dos estatutos dos militares, seja na lei de bases das Forças Armadas, e tratar os militares como peças da função pública mina a coesão e moral, leva à funcionalização das Forças Armadas e à quebra da sua qualidade institucional", afirmou.