Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Setor não petrolífero ainda é insuficiente para diversificar economia angolana

Lusa

  • 333

Waku Kungo, Angola, 31 mai (Lusa) - O crescimento do setor não petrolífero duplicou nos últimos cinco anos, fixando-se em 12 por cento do total das receitas, mas esse valor continua a ser insuficiente para garantir a diversificação da economia, afirmou hoje o vice-Presidente da República angolano.

Manuel Vicente, que intervinha na cerimónia de abertura do Fórum do Setor Económico e Empresarial do Kwanza Sul, disse que é necessário "reverter urgentemente" aquela situação.

O objetivo, defendeu, é que o crescimento do setor não petrolífero se traduza igualmente em crescimento dos "rendimentos para os investidores, felicidade para os trabalhadores e suas famílias, bem como receitas tributárias e cambiais para o Estado".