Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Seguro diz ser altura de a 'troika' ouvir uma voz que não diga que "tudo está a correr bem"

Lusa

  • 333

Bruxelas, 18 fev (Lusa) -- O secretário-geral do PS considerou hoje em Bruxelas que é "inaceitável" que o primeiro-ministro diga que a situação em Portugal esteja "em linha com o previsto", pelo que é altura de a 'troika' ouvir outras vozes.

"Hoje a realidade em Portugal entra pelos olhos dentro de qualquer pessoa, e aquilo que é inaceitável é que, perante um aumento brutal da taxa de desemprego, perante 923 mil portugueses que estão desempregados, 40 por cento dos jovens portugueses desempregados, um primeiro-ministro tenha como resposta dizer que tudo está em linha com o previsto", declarou António José Seguro, em declarações aos jornalistas em Bruxelas.

Segundo o dirigente socialista, que hoje enviou uma carta à 'troika', na qual pede que, na 7.ª avaliação do programa de resgate, a arrancar em breve, sejam enviados a Portugal "responsáveis políticos", a postura do primeiro-ministro, de "fazer de conta que nada se está a passar no país", é "inaceitável, e por isso Portugal tem de ter uma voz que defenda os interesses dos portugueses".