Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Seguro confronta Passos com relatório do FMI, primeiro-ministro nega novos cortes

Lusa

  • 333

Lisboa, 14 jun (Lusa) - O secretário-geral do PS exigiu hoje saber se o Governo se comprometeu externamente em comprimir o corte de 4,7 mil milhões de euros até 2014, mas o primeiro-ministro garantiu que nada há de novo perante a 'troika'.

António José Seguro referia-se ao mais recente relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre a economia portuguesa, no qual se alude à aos compromissos externos assumidos pelo país perante a 'troika' (Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia e Banco Central Europeu).

"No mesmo momento em que o primeiro-ministro fala na necessidade de estimular a economia, o país fica a saber que o senhor se comprometeu com a 'troika' em cortar mais 4,7 mil milhões de euros, ou seja, mais austeridade e ainda por cima comprimindo o prazo num ano e meio. O senhor primeiro-ministro é obrigado a falar de economia não por opção e muito menos por convicção, porque acha que isso lhe poderá render uns votos em vésperas de eleições autárquicas", acusou o secretário-geral do PS.