Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

São Tomé e Príncipe: Partido de oposição solidário com moção de censura

Lusa

  • 333

São Tomé, 27 jul (Lusa) - O Partido da Convergência Democrática (PCD) está "solidário" com a moção de censura ao Governo, apresentada pelo maior partido de oposição em São Tomé e Príncipe, mas não defende eleições legislativas antecipadas, disse hoje fonte partidária.

"Nós não temos outra saída senão sermos solidário com esta moção de censura", disse hoje aos jornalistas o vice-presidente do PCD, Delfim Neves, um dia depois da moção de censura apresentada pelo Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe -- Partido Social Democrata (MLSTP-PSD), maior partido de oposição, ao Governo de Patrice Trovoada.

"O sentimento que nós temos é que povo está sofrendo", alertando para a existência de "pessoas que dificilmente fazem uma refeição, de pessoas que não têm emprego quando este governo prometeu milhares de postos de trabalho", disse Delfim Neves.