Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Salários em atraso aumentam em 2012 e chegam aos 22 milhões de euros -- ACT

Lusa

  • 333

Lisboa, 27 abr (Lusa) -- A Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) detetou em 2012 salários em atraso, ou pagos abaixo do mínimo definido por lei ou convenções coletivas, em mais de 13 mil trabalhadores, num montante de perto de 22 milhões de euros.

Este valor representa um salto de 14% face ao montante global sinalizado pela ACT em 2011 (19,2 milhões de euros) relativos a créditos das empresas aos trabalhadores.

De acordo com o Relatório de Atividades de 2012, a que a agência Lusa teve acesso, de um total de perto de 30 mil empresas inspecionadas, a ACT encontrou ainda cerca de 4,6 milhões de euros de dívidas correspondentes a contribuições não pagas à Segurança Social.