Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Saída de Mário Santos é "perda para o desporto nacional" - presidente do COP

Lusa

  • 333

Lisboa, 08 ou (Lusa) -- O presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP), José Manuel Constantino, classificou hoje a saída de Mário Santos do dirigismo como "uma perda para a canoagem, para o desporto nacional e também para o movimento olímpico".

"Lamento que um dirigente com o perfil e as competências já demonstradas pelo Mário Santos seja obrigado a suspender toda a atividade de dirigismo desportivo por razões de ordem pessoal e profissional. Não somos um país suficientemente rico em recursos humanos para poder prescindir dos que têm qualidade e competência como ficou demonstrado nos seus anos de gestão desportiva", disse o presidente do COP à agência Lusa.

José Manuel Constantino pede a "compreensão do país" por esta decisão e garante que a Mário Santos sobrará "dor" por deixar a presidência da federação de canoagem, a vice-presidência do COP e a chefia de missão portuguesa ao Rio2016, por "incompatibilidade das exigências crescentes" com a sua "vida pessoal e profissional".