Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Sacos de lixo simbolizam em Coimbra bolsas rejeitadas a estudantes

Lusa

  • 333

Coimbra, 17 abr (Lusa) - Centenas de pequenos sacos de lixo negros, cheios de papéis, foram hoje colocados pela Associação Académica de Coimbra (AAC) no largo D. Dinis, na alta universitária, simbolizando as 1.500 bolsas rejeitadas a estudantes de todo o país.

"O protesto visa relembrar as 1.500 bolsas de estudo que foram indeferidas por motivos familiares. Estamos a fazer uma analogia com as 1.500 bolsas que foram para o lixo, porque alguém no agregado do estudante tem uma dívida à Segurança Social ou às Finanças, como por exemplo uma conta por pagar no hospital", disse à agência Lusa Ricardo Morgado, presidente da direção-geral da AAC.

O líder estudantil classificou de "ridícula" aquela norma do regulamento de atribuição de bolsas: "Não faz qualquer tipo de sentido, porque a bolsa de estudo é um apoio direto ao estudante, não é ao agregado. E, depois, porque as dívidas, para além de serem pequenas, têm um titular. Ninguém transmite dívidas de uma pessoa para outra, duvidamos da legalidade do processo", frisou Ricardo Morgado.