Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

RTP vai propor rescisões com recurso "à quase totalidade do empréstimo de 30 milhões"

Lusa

  • 333

Lisboa, 05 mar (Lusa) -- A RTP vai abrir este ano um novo processo de rescisões amigáveis com o qual prevê gastar perto dos 30 milhões de euros que irá obter junto da banca, segundo o plano de desenvolvimento e redimensionamento da estação.

Irá ser proposto este ano "um novo programa social para rescisões amigáveis", com recurso "à quase totalidade do empréstimo de 30 milhões de euros" que "irá solicitar à banca comercial e que está em fase de aprovação", lê-se no plano de desenvolvimento e redimensionamento (PDR) da RTP, desenhado pela equipa liderada por Alberto da Ponte, presidente do conselho de administração da empresa, e que foi parcialmente entregue para consulta aos sindicatos e trabalhadores da estação pública.

O documento, a cujas primeiras páginas a Lusa teve acesso, é escasso em novidades ou dados e objetivos mensuráveis, mas num dos "eixos ganhadores" em que é estruturado, está previsto o "redimensionamento" da empresa, justificado perante "o objetivo para 2014 de redução da estrutura de custos operacionais para 180 milhões de euros".