Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Rota Turística da Cultura Avieira no Tejo à distância de 14 milhões

Lusa

  • 333

Salvaterra de Magos, 14 jul (Lusa) -- Promotores privados, que fazem parte de um consórcio liderado pelo Instituto Politécnico de Santarém (IPS), querem investir 14 milhões de euros na criação da Rota Turística da Cultura Avieira e lançam críticas à burocracia das entidades públicas.

O projeto da Rota da Cultura Avieira, que prevê criar perto de 140 postos de trabalho, visa cativar turistas, principalmente estrangeiros que chegam ao Parque das Nações, em Lisboa, e levá-los até ao distrito de Santarém para conhecerem a comunidade e a cultura avieira existentes ao longo do rio Tejo.

Entre os investimentos previstos, destacam-se a recuperação das aldeias palafíticas (construídas em cima de estacas) do Escaroupim, concelho de Salvaterra de Magos, e da Palhota, no Cartaxo, e a construção de dois hotéis palafíticos: um com capacidade para 120 camas em Salvaterra de Magos, e outro em Abrantes.